Sexta-feira, 15 de Abril de 2011
# Entrega módulo TP4 - Especificação gráfica

 Nome

 

 

Inicialmente o nome do nosso projecto denominava-se - Pegada TV. Com o desenvolver do mesmo foram surgindo novas variações que fizeram com que tivessem surgido alguns nomes diferentes, tais como:

O desenho de marcas (nome e respectivo registo gráfico) tem de obedecer a diferentes requisitos a fim de facilitar o seu desenvolvimento, bem como, reconhecimento.

Com as novas variações que foram surgindo, tivemos novas ideias para identificar o nosso produto:

Definidas algumas propostas de nome, foi necessário analisá-las de acordo com Neumeier, que nos apresenta sete requisitos cruciais para a criação de um nome. Uma vez que não é obrigatório a aplicação de todos os requisitos enunciados por Neumeier, a presente marca baseia-se sobretudo nos requisitos de diferenciação, apropriação e brevidade. Sendo crucial que o produto se distinga dos restantes concorrentes de mercado (aplicações televisivas interactivas), e tratando-se de um produto inovador nesta área, é importante marcar uma posição de distinção - diferenciação.

Para tal é fundamental que o nome se adeqúe ao conceito do produto e respectivos valores da marca – apropriação. É igualmente importante que no acto de criação de um nome se tenha em atenção a brevidade do mesmo facilitando a sua divulgação. Neste campo surge ligado um novo requisito – pronúncia.

Neste tópico Neumeier defende que um nome deve ter a capacidade de ser reproduzido, tendo em conta a problemática da internacionalização, visto que, segundo Wally Olins “a marca permite que nos definamos em termos de uma linguagem imediatamente compreensível ao mundo que nos rodeia”. Uma vez que a língua universal é o Inglês, houve a adopção deste dialecto para dar voz ao nome do produto.

Por fim, houve a necessidade de se criar um nome com o qual as audiências tivessem uma relação de empatia, visto tratar-se de uma forma de identificação intelectual ou afectiva importante para a aceitação, diferenciação e identificação da marca e respectivo produto.

Após a análise dos nomes criados em função dos pontos referidos, seleccionamos o nome Way (caminho/percurso) uma vez que é aquele que melhor se enquadra nos requisitos expostos anteriormente. 

 


 “O poder de uma marca resulta da junção entre o seu desempenho e aquilo que representa”

 Wally Olins

 

 

 

Logótipo

 

O nome “Way” acaba por transmitir e descrever o propósito fundamental do produto, ou seja, todo o imaginário que surgiu tendo como base a criação de um histórico – percurso televisivo, que os telespectadores criam.

Uma vez que nos destinamos a um mercado onde a empatia é um facto crucial, optámos por desenvolver algo inovador mas tendo como base a imagem da meo e da zon.

 

        

 

Logótipo com as respectivas margens de segurança

 

 

“A função do marketing, da gestão da marca e de todas as actividades afins consiste em persuadir, seduzir e tentar que as pessoas comprem produtos e serviços”

Wally Olins

 

 

 

 

Sistema cromático

 

 

Pelo que conseguimos apurar através da tese Design de Serviços e Interfaces num Contexto de Televisão Interactiva (Jorge Trindad Ferraz de Abreu) os tons aconselháveis são os pastéis e azuis. Sendo o azul uma cor que representa informação, considerámos uma boa ideia a ser associada ao nosso produto.

 

 

Uma vez que pretendemos utilizar como fundo da aplicação o preto, desenvolvemos imagens gráficas tendo como imagem de fundo o preto e as letras a branco e apenas uma letra (y) a azul para estar presente a característica da informação apresentada por esse mesma cor.


 

 

O sistema cromático presenta na imagem anterior diz igualmente respeito ao sistema cromático usado na aplicação e não apenas no logo da marca.

 

No seguinte Pdf pode ser visualizados mais estudos cromáticos: Estudos.pdf

 

 

Todos querem saber como se desenvolve uma Marca vencedora. O prob­lema é que

só alguns conseguem!”

Wally Olins

 

 

  

 

Sistema tipográfico

 

 

Pelo estudo desenvolvido, conseguimos apurar que é necessário ter em conta algumas questões para o desenvolvimento da solução gráfica relacionada com um display como a televisão

O tipo de letra não deve ser serifado nem menor que 18 pontos, sendo que a tipografia mais adequada para a utilização em ecrãs de televisão é a Tiresias Screenfont, sobretudo para conteúdos (ex: legendas).

Contudo, desenvolvemos uma pesquisa na web sobre fontes tipográficas, onde nos foram apresentadas variadas hipóteses. Dentro dessas, e após excluídas as fontes serifadas o grupo considerou que a fonte Quadranta poderia ser uma boa hipótese, tendo sido desenvolvido posteriormente estudos de lettering.

 

 

 

O sistema tipográfico Quadranta foi utilizada na elaboração apenas do logo do produto e a tipografia Tiresias Screenfont no conteúdo do mesmo, desdes menus, conteúdos, botões de navegação, sempre com um tamanho de 18 pontos (tamanho recomendável na televisão).

 

 

“A marca permite que nos definamos em termos de uma linguagem imedi­atamente compreensível ao mundo que nos rodeia”

Wally Olins.

 


 

 

Estudo das grelhas

 

Exemplo do design da interface numa televisão com resolução 4:3

 

 

 

Margens de segurança do design da interface numa televisão com resolução 4:3


 

 

 

Exemplo do design da interface numa televisão com resolução 16:9

 

 

Margens de segurança do design da interface numa televisão com resolução 16:9


 

 

 No seguinte Pdf pode ser visualiza a disposição dos conteúdos na aplicação em duas resoluções:

4:3  - 4_por_3.zip ; 4_por_3_parte2.zip4_por_3_parte_3.zip

16:9 -  16-9_parte1.zip16-9_parte2.zip16-9_parte3.zip

 

 

 

 

“Em regra, a gestão da marca tem a ver com a criação e a manutenção da confiança, o que implica o cumprimento das promessas. As melhores mar­cas, as de maior sucesso, são completamente coerentes. Cada aspecto do que são e do que fazem reforça tudo o resto.”

Wally Olins

 

 

 

 

Ícones

 

Os botões de logout, ajuda e recomendação  encontram-se presentes em toda a aplicação interactiva por forma a facilitar a sua utilização para os telespectadores.

 

 

 

“As marcas não tratam apenas a sua própria imagem mas também a ima­gem da Organização. São a demonstração exterior e visível de uma afiliação privada e pessoal”

Wally Olins

 

 

 

 

 

 

 

Manual de identidade

 

No âmbito da UC Publicidade e Marketing, desenvolvemos um Manual de Identidade da nossa marca - Way. Independetemente de o mesmo poder vir a sofrer algumas alterações, deixamos como  uma pequena demonstração daquilo que pretenderemos transmitirs através da nossa marca e respectiva imagem.

way_manual.pdf

 

 



publicado por maria-garcia às 21:50
editado por anaccosta às 22:56
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

.mais sobre mim
.pesquisar neste blog
 
.Junho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


.posts recentes

. #Plano de teste_grelha de...

. #Plano de teste

. # Entrega Tp6 - Versão Be...

. # Ponto da situação da ve...

. #Aula de OT - 01 Junho 20...

. # Aula de 25 de Maio

. #Módulos a desenvolver pa...

. # Entrega módulo TP5 - Pr...

. #Reunião com os orientado...

. #Aula de Projecto - 18-05...

.arquivos

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

.tags

. todas as tags

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO
.subscrever feeds